Júri da Crítica/Abraccine

Luiz Zanin - São Paulo

Crítico de cinema, repórter especial de cultura e colunista do jornal O Estado de S. Paulo. Editou o suplemento Cultura do Estadão de 2000 a 2009. Estudou filosofia e psicologia na Universidade de São Paulo e é mestre em psicanálise. Colaborou e teve artigos publicados no caderno Ideias do Jornal do Brasil, nas revistas Cinema, Imagens e da Editora Vozes. Cobre festivais de cinema e integrou júris em eventos nacionais e internacionais, além de concursos de roteiros, como os da Secretaria de Cultura do Estado e da Petrobrás. Escreveu verbetes para a Enciclopédia do Cinema Brasileiro. Assina o ensaio intitulado The ‘Sertao’in the Brazilian Cinema at the End of the Millenium, para o livro The New Brazilian Cinema (org. de Lúcia Nagib/Inglaterra). Participou com ensaios em obras coletivas como Menino de Engenho - 50 anos (org. Lúcio Vilar), Nordestern – o Cangaço no Cinema Brasileiro (org. de Maria do Rosário Caetano), série 100 Melhores (Abraccine/Letramento) e Bernardet 80 – Impacto e Influência no Cinema Brasileiro (Abraccine/Paco Editorial, 2018). Autor dos livros Cinema de Novo – Um Balanço Crítico da Retomada (Estação Liberdade, 2003), Guilherme de Almeida Prado - um Cineasta Cinéfilo (Imprensa Oficial, 2005) e Fome de Bola – Futebol e Cinema no Brasil (Imprensa Oficial, 2006). Sócio-fundador da Abraccine, foi presidente da entidade entre 2011 e 2015.

Ismaelino Pinto - Pará

É bacharel em Direito e Jornalista, formado pela Universidade Federal do Pará. Nos anos 80, foi videomaker e produtor, dirigindo trabalhos de videoarte exibidos no VideoBrasil, Festival de Vitória, Festival de Cuiabá, Guarnicê de CineVideo, além da TV Cultura e Mostra BA, na Argentina. Dirigiu e apresentou o programa Lanterna Mágica, na Rádio Cultura FM, e foi comentarista de cinema da TV Liberal. Assina página diária no Jornal O Liberal, apresenta o programa Cine Lib, na Lib Music FM. É sócio-fundador da Associação de Críticos de Cinema do Pará e Associação Brasileira de Críticos Cinema (Abraccine).

Cristiana Parente - Ceará

Graduada em Comunicação Social e com mestrado em Sociologia, é professora da Universidade Federal do Ceará no curso de Cinema e Audiovisual. Atua na área de Cinema e Audiovisual, Computação Gráfica, Artes Visuais, Mídias Digitais, Computação Gráfica e Design Gráfico e Digital e Tecnologia Assistiva e Publicidade digital. Foi produtora e artista, desde 1978, nas áreas de cinema, audiovisual, teatro, dança, artes visuais e novas tecnologias. Foi coordenadora de Projetos e Eventos na Fundação Cinema Brasileiro (FCB); uma das coordenadoras de projeto do Núcleo de Audiovisual (gestão Violeta Arraes) como Secretária da Cultura do Estado do Ceará; foi diretora do Departamento de Arte e Cultura (gestão Paulo Linhares), também na Secult, e logo após, dirigiu o Museu da Imagem e do Som - CE e coordenou a film commission (Bureau de Cinema e vídeo do Ceará). Foi Diretora-Presidente do Centro Dragão do Mar (gestão Claudia Leitão).